Tipografia, Caligrafia e Lettering. Tem diferença?

Posted on 3 min lidos 977 visualizações

Quando eu comecei tive muito dificuldade em entender uma série de definições para conseguir classificar de forma correta o que eu estava estudando e qual era de fato o trabalho que eu gostaria de desenvolver.

A resposta é sim! Tipografia, Caligrafia e Lettering não são a mesma coisa e é importante entender essa diferença.
A intenção desse post é apenas facilitar o entendimento de quem está começando a se interessar por esse universo, caso você ainda tenha uma certa dificuldade em distinguir esses termos e técnicas, porque sim, isso é muito comum no início. Começar entendendo o que é cada uma dessas técnicas é o primeiro passo para você se aprofundar e se sentir seguro quando precisar explicar pra alguém sobre esse seu novo hobby ou até mesmo sobre o seu trabalho, por isso eu não poderia escolher outro tema para “inaugurar” esse blog.


Tipografia

Se você jogar essa palavra no google as primeiras definições serão:

1. a arte e a técnica de compor e imprimir com uso de tipo;

2. conjunto de procedimentos artísticos e técnicos que abrangem as diversas etapas da produção gráfica (desde a criação dos caracteres até a impressão e acabamento), esp. no sistema de impressão direta com o uso de matriz em relevo; imprensa.

Ou seja, a tipografia está relacionada à criação de tipos, que eram basicamente desenvolvidos para impressão de textos, para facilitar, imagine algo semelhante a um carimbo. Hoje, com todo avanço tecnológico, eu te diria para de uma forma muito prática, relacionar tipografia com fontes. Sim, aquelas que você instala no seu computador e até mesmo no celular.

Tipografia

Ainda que essas fontes tenham influências do lettering ou da caligrafia, elas não têm as mesmas peculiaridades de um trabalho feito individual e manualmente para um determinado propósito.

Os Designers de Fontes (antigamente mais conhecidos como tipógrafos) desenvolvem sistemas tipográficos para que cada um dos caracteres (tipos) funcione perfeitamente nas mais diversas combinações, assim surgem as Fontes, como Arial e  Times New Roman e as Famílias tipográficas que são variações de uma mesma fonte, a Helvética, põe exemplo, é uma delas.


Caligrafia

É a arte da escrita bela. Está relacionada com o fato de escrever as palavras com consistência e seguindo padrões estéticos. Requer muito, mas muito treino e dedicação.

A Caligrafia se difere principalmente quanto aos estilos, que vão dos mais clássicos como o Spencerian, Copperplate e o Gótico, até os mais modernos, em que palavras ganham ares de obras de arte, principal foco desde blog.

Ah, e não confunda esse tipo de caligrafia com sua letra cursiva do dia a dia, mas se hoje você tem uma letra bonita porque sua mãe te colocou pra fazer aqueles cadernos de caligrafia na infância (e certamente você achava um saco), só agradeça! Mas isso é assunto pra outro post,

Um outro aspecto importante é que os materiais usados na caligrafia são mais específicos para esse tipo de técnica. Bico de pena fino, bico de pena quadrada, pincéis e brush pens são alguns deles.

Caligrafia com brush pen


Aqui no blog você vai encontrar diversos posts e exercícios para treinar a caligrafia moderna, por exemplo.

Lettering

O termo – que é muito mais conhecido em inglês – pode ser traduzido por Letreiro (ou até letreiramento –  eu prefiro chamar de lettering mesmo) e está associado ao desenho de letras, ilustração de palavras.

Ainda que você possa usar técnicas de caligrafia no seu lettering, uma não tem nada a ver com a outra na base da sua concepção, entende?

As regras tipográficas serão essenciais para você entender sobre a construção das letras, mas o lettering te dá a liberdade de quebrar esses padrões e desenvolver o seu próprio estilo, no entanto é importante levar em consideração fatores como legibilidade e leiturabilidade, por exemplo, afinal, de nada adianta você criar um lettering que as pessoas não conseguem ler, né?

Lettering com grafite

Assim como na caligrafia você precisa treinar muito a sua memória muscular, no entanto, no lettering o foco está voltado ao processo de construção dos elementos da sua arte, que nesse caso são principalmente letras, e quanto mais você treina mais fácil fica. Outro ponto importante é que no lettering você não precisa se prender a materiais específicos, lápis e papel sulfite já são suficientes pra quem quer começar a se aventurar.

É lógico que tem muita história por trás de todos esses conceitos nos quais você pode se aprofundar, afinal, conhecimento nunca é demais.

Mas eu espero que essas diferenças tenham ficado um pouco mais claras e que você consiga a partir de agora identificar facilmente cada um deles, sem ficar se prendendo a informações muito técnicas, de maneira descomplicada mesmo.

Ah, mandem sugestões do que vocês querem ver por aqui e confiram nossa biblioteca de recursos com vários materiais gratuitos no CaligraFREE.

Um xêro,
signature

O que você achou?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comments
  • Cleude Nascimento
    abril 11, 2020

    Ótimas explicações, pra quem quer se aventurar nesse mundo do leterring como eu e sem saber nada de nada ajuda muiiito, principalmente quando não se tem condições de fazer um curso essas dicas ajuda e muito. Obrigada por compartilhar seu conhecimento.

    • caligrafiz
      abril 12, 2020

      Muito obrigada pelas suas palavras, Cleude!
      Esse é o principal objetivo do Caligrafiz, levar cada vez mais informações que contribuam para que mais pessoas aprendam e evoluam nessa arte incrível!
      Espero que você continue vindo sempre!
      Qualquer dúvida e sugestão, é só entrar em contato! <3